Estado

Lula confirma que há brasileiro entre os reféns do Hamas e afirma que ele pode ser libertado "por esses dias"

O presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) confirmou nesta quinta-feira, 30, que há um brasileiro entre os reféns do Hamas e afirmou que ele pode ser libertado nos próximo dias.

Por Redação em 30/11/2023 às 14:38:35

Foto: Reprodução internet

O presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) confirmou nesta quinta-feira, 30, que há um brasileiro entre os reféns do Hamas e afirmou que ele pode ser libertado nos próximo dias. A declaração foi dada em Doha após o encontro com o emir do Catar, xeque Tamim bin Hamad al-Thani. “Agradeci ao Catar, porque ele teve um papel importante para a libertação dos brasileiros na Faixa de Gaza. Ainda tem mais brasileiro lá. O Catar tem importância na libertação de um refém que ainda pode ser liberado por esses”, disse o petista. A pessoa a quem o petista se refere é Michel Nisenbaum, do qual não se tinha informação desde o dia 7 de outubro, último contato que ele esteve com os familiares. Neta quinta, nas redes sociais, a Embaixada do Brasil em Israel, informou que se encontrou com a irmã do brasileiro refém em Gaza. “Ele foi sequestrado pelo Hamas, na manhã do ataque de 7 de outubro a caminho de buscar sua neta, que dormira naquela noite com o pai. O contato com o brasileiro foi perdido às 7h da manhã”, escreveram no Facebook.

De acordo com a Embaixada, os irmãos carioca imigraram para Israel no início da década de 1980 e viveram muitos anos em kibutz nos arredores de Gaza. “O embaixador Frederico Meyer garantiu a irmã da vítima que o Brasil está fazendo tudo ao seu alcance para ajudar na libertação do brasileiro e dos demais reféns”, diz a nota, que acrescenta que o Brasil mantém relações diplomáticas com todos os estados-membros das Nações Unidas, é membro do BRICS, grupo de países que inclui Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, mantém relações diplomáticas com Israel e com a Autoridade Palestina, assim como com os moderadores do acordo: Catar e Egito. Nesta manhã, em encontro com o emir do Catar, Lula discutiu questões de interesse mútuo. O diálogo abordou oportunidades de investimentos, a expansão das relações comerciais e a parceria na organização do G20 — o Brasil presidirá a cúpula. Durante a reunião, Lula agradeceu o esforço do emir em favor do cessar-fogo entre Israel e Hamas, bem como pela libertação de reféns e dos refugiados brasileiros em Gaza.

Segundo o governo brasileiro, o compromisso mútuo em fortalecer os laços bilaterais ficou evidente, com Hamad al-Thani expressando interesse em ampliar os investimentos e aceitando o convite para visitar o Brasil em 2024. O Catar, ao lado do Egito, tem sido um dos principais mediadores da guerra no Oriente Médio. Ele foi o responsável por conseguir uma trégua entre Israel e Hamas, que já foi prorrogada por duas vezes e agora está em fase de negociação para mais uma extensão. Com esse acordo entre as partes, foi possível a libertação de 97 reféns em Gaza, entre eles 73 israelenses e 24 estrangeiros, e 210 prisioneiros palestinos, além de permitir o envio de ajuda humanitária para o enclave, que enfrenta um "cerco total" de Israel, que cortou o fornecimento de alimentos, água, energia elétrica e combustível.

 

Fonte: Jovem Pan

Comunicar erro
Estado 02

Comentários