Estado

Valdemar diz à PF que fala sobre minuta foi "metáfora" e nega relação com Anderson Torres

Por Redação em 02/02/2023 às 20:41:18

O presidente do Partido Liberal, Valdemar Costa Neto, prestou depoimento à Polícia Federal nesta quinta-feira, 2, após o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizar que a instituição colhesse sua fala para explicar as manifestações de que outros líderes tinham minutas semelhantes às encontradas na casa do ex-secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Anderson Torres. Segundo o mandatário da sigla, nunca houve uma tratativa sobre inviabilizar a posse do atual presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Torres não participava de reuniões políticas – além de não conhecer ninguém do comando da Polícia Militar do Distrito Federal – e que a expressão utilizada foi uma “metáfora”. Em documento obtido pela equipe de reportagem da Jovem Pan, o líder partidário ressaltou em seu depoimento que não tem envolvimento com o atual governo federal e que, durante a gestão Bolsonaro, havia relação apenas com o chefe do Executivo, sem qualquer ligação com o ex-ministro Torres e com as Forças Armadas.

Segundo Valdemar, os correligionários do Partido Liberal sabiam da possibilidade da derrota em primeiro turno para o então candidato Lula, mas que não “passava pela cabeça” que poderiam perder a eleição no segundo turno. Em relação às minutas, o Costa Neto disse que recebeu “duas ou três propostas” e que não havia identificação de quem as havia produzido, além de “moer” e triturar os papéis quando via seu conteúdo. Perguntado sobre o por que de ter destruído as minutas, o líder do PL disse que não se sentia a vontade em manter esses documentos em casa. Questionado sobre os integrantes do governo que teriam minutas semelhantes às encontradas na casa de Anderson Torres, Valdemar disse que sua fala foi “força de expressão”, já que ninguém nunca falou com ele sobre as minutas. Costa Neto ressaltou que a legenda não tinha o conhecimento de que minutas eram entregues aos filiados. O depoimento do líder liberal ocorre após recentes entrevistas em que Valdemar afirma que apoiadores o entregaram em diversas oportunidades cartas e minutas com conteúdos semelhantes ao encontrado na casa de Anderson Torres.

Fonte: Jovem Pan

Comunicar erro
Estado 02

Comentários