Estado

Irã condena casal de jovens a 10 anos de prisão por dançarem em público

Por Gustavo em 31/01/2023 às 17:36:53

O Irã condenou um casal de jovens a 10 anos de prisão após eles terem sido vistos dançando em um vídeo, gravado em frente a um conhecido monumento de Teerã. Segundo ativistas que informaram sobre o ocorrido, o gesto foi interpretado como uma provocação ao regime. Astiyazh Haghighi e seu namorado, Amir Mohammad Ahmadi, ambos com aproximadamente 20 anos, foram presos no início de novembro por causa de um vídeo que se tornou viral nas redes. Nele, os dois dançam romanticamente em frente à Torre Azadi, na capital iraniana. O vídeo do casal dançando foi exaltado como um símbolo das liberdades reivindicadas pelos manifestantes. Nele, Ahmadi levanta sua namorada no ar, e o cabelo da jovem fica solto ao vento, pois ela não utilizava o lenço na cabeça, uma infração das rígidas regras de vestimentas impostas às mulheres na República Islâmica. Neste país, as mulheres também não podem dançar em público, muito menos com um homem.

Um tribunal revolucionário de Teerã condenou os namorados a 10 anos e seis meses de prisão, além de proibi-los de usarem a Internet e de saírem do país, informou a ONG Human Rights Activists News Agency (HRANA), com sede em Washington. O casal tinha muitos seguidores no Instagram. Ambos foram condenados por “incentivarem a corrupção e a prostituição pública” e por “se reunirem com a intenção de perturbar a segurança nacional”, acrescentou a organização. Ao citar fontes próximas às famílias, a HRANA afirmou que os suspeitos não tiveram acesso a um advogado durante o julgamento. Também foi-lhes negada a possibilidade de serem soltos sob fiança. A ONG indicou que Haghiani foi levada para a prisão para mulheres Qarchak, nas proximidades de Teerã. O Irã vive um grande movimento de protesto desde setembro, após a morte da jovem curdo-iraniana Mahsa Amini, de 22 anos, sob custódia policial. Ela foi presa, acusada de violar o código de vestimenta vigente na República Islâmica.

*Com informações da AFP

Fonte: Jovem Pan

Tags:   MundoIrã
Comunicar erro
Estado 02

Comentários