Banner do Governo

Comandante do Exército suspende nomeação de ex-ajudante de ordens de Bolsonaro para batalhão em Goiânia

Por Redação em 24/01/2023 às 23:49:39

O tenente-coronel Mauro Cesar Barbosa Cid, ex-ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro, não assumirá mais o comando do 1º Batalhão de Ações e Comandos de Goiânia (GO). A decisão foi tomada pelo novo comandante do Exército, general Tomás Paiva, e confirmada nesta terça-feira, 24.”O Tenente-Coronel Mauro Cesar Barbosa Cid encaminhou requerimento ao Gabinete do Comandante do Exército solicitando adiamento do comando, e o pedido foi deferido”, diz nota da Força divulgada à imprensa. Agora, um novo oficial deve ser designado para o posto. O aliado de primeira hora de Bolsonaro foi pivô da mais recente crise entre o governo Lula e as Forças Armadas. A posse de Cid no Batalhão de Ações e Comandos de Goiânia foi o estopim para a demissão do comandante do Exército, Júlio César Arruda – como a Jovem Pan mostrou, ele foi substituído no sábado, 21. Arruda resistiu em desfazer a nomeação e irritou Lula.

O general Tomás Paiva assumiu o cargo com a missão de resolver o impasse envolvendo Cid sem amplificar a crise do terceiro governo Lula com os militares. Mauro Cesar Barbosa Cid foi indiciado pela Polícia Federal (PF) sob a acusação de produzir desinformação sobre a vacina contra a Covid-19. Em uma live feita em outubro de 2021, o então presidente Jair Bolsonaro fez uma associação falsa entre imunizantes e o vírus da Aids, o HIV. O ex-ajudante de ordens também é alvo de um inquérito no Supremo Tribunal Federal por suposto envolvimento no vazamento de informações sigilosas de uma investigação sobre suposto ataque hacker ao sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Fonte: Jovem Pan

Comunicar erro

ComentĂĄrios