Banner do Governo

Carrinho de churros teria motivado discussão e morte de empresário italiano no Francês; suspeito é policial militar da reserva

Vítima é o proprietário de uma sorveteria; SAMU chegou a ser acionado, mas o homem morreu no local

Por Cadaminuto em 03/01/2023 às 15:31:50

Guarnições da polícia realizaram rondas na região, mas até o momento, ninguém foi preso

O empresário italiano morto a tiros, na tarde desta terça-feira (3), na Praia do Francês pode ter sido assassinado após uma discussão por conta de um carrinho de churros. Segundo informações iniciais, apuradas pela Polícia Civil, um policial militar da reserva é apontado como o autor dos disparos. A esposa do suspeito foi presa.

Segundo relatos de testemunhas, o empresário foi visto discutindo com o militar momentos antes do crime. A motivação da discussão teria sido por conta de um carrinho de churros que o suspeito queria colocar em frente ao estabelecimento do empresário.

Em entrevista à imprensa, a delegada Liana França disse que o empresário e a esposa do suspeito iniciaram uma discussão na segunda-feira (2), quando a mulher falou para a vitima que queria instalar um carrinho de churros no local. Ainda segundo a delegada, o empresário explicou para a mulher que a instalação do equipamento não seria possível e os dois acabaram discutindo.

Nesta terça, a mulher voltou ao local e chamou o marido, que é policial militar aposentado. Uma nova discussão ocorreu, antes do empresário ser baleado e morto.

A delegada Liana França relatou que há imagens que mostram o policial batendo no peito do empresário, que aparentemente, não esboçou reação. O suspeito disparou na perna da vítima e, em seguida, com o empresário caído no chão, o militar se aproximou e efetuou um outro disparo.

O empresário, de 51 anos, foi atingido com perfurações de arma de fogo no tórax e na perna. Ele foi atendido por uma Unidade de Suporte Avançado (USA-UTI móvel) do Samu Alagoas,sofreu parada cardiorrespiratória, foi submetido a diversos ciclos de reanimação cardiopulmonar (RCP), mas veio a óbito ainda no local.

A Polícia Militar, O Instituto Médico Legal (IML) e do Instituto de Criminalística (IC)enviaram equipes para realizar os devidos procedimentos.

Rondas estão sendo realizadas na região no intuito de localizar o suspeito que, segundo a delegada, está foragido.


Comunicar erro

Comentários