Banner do Governo

Pequim tem grandes protestos populares contra medidas restritivas referentes à covid-19

Por Gustavo em 28/11/2022 às 03:04:59

Chineses descontentes realizaram um protesto em larga escala, altamente incomum, em Pequim na noite de domingo e na segunda-feira, frustrados com a restritiva política de “zero covid” do governo central.

A multidão se reuniu nas ruas de uma área que abriga muitas embaixadas estrangeiras. Os manifestantes gritavam frases contra a necessidade de testes de PCR a todo instante, além de pedirem liberdade para trabalhar e viajar.

Os motoristas que passavam buzinavam em apoio. Muitas pessoas seguraram folhas de papel em branco como uma espécie de sinal de protesto.

A polícia chegou, mas apenas pediu aos manifestantes que fossem para casa, aparentemente para evitar o agravamento da situação.

Os novos casos de covid-19 transmitidos localmente na China continental atingiram 39.506 no sábado, segundo a Comissão Nacional de Saúde. O número, um novo recorde diário, inclui tanto casos sintomáticos quanto pessoas infectadas sem sintomas.

Manifestações eclodiram em várias cidades devido às duras medidas de controle do coronavírus do governo, como bloqueios urbanos.

O centro de Xangai teve um impasse entre os manifestantes e a polícia. Alguns manifestantes exigiram que o presidente chinês Xi Jinping renuncie, enquanto outros pediram o fim do governo do Partido Comunista.

O protesto em Xangai foi desencadeado por um incêndio em um apartamento na semana passada que matou dez pessoas em Urumqi, capital de Xinjiang. Muitos populares parecem acreditar que medidas rigorosas anticovid dificultaram os esforços de resgate.

Um vídeo divulgado no Twitter também sugere que houve protestos em larga escala na própria Urumqi, com muitas pessoas se reunindo em frente à prefeitura e em outros lugares, gritando e exigindo o fim do bloqueio.

Fonte: Valor Invest

Tags:   Valor
Comunicar erro

Comentários