FPI autua homem por posse ilegal de arma de fogo, poluição aplica multa de R$ 38 mil

Equipe de Produtos de Origem Animal flagrou lançamento de resíduos sólidos e resgatou animal silvestre em residência na zona rural de Delmiro Gouveia; responsávelpelo local foi preso em flagrante.

Por Italotimoteo em 24/11/2022 às 06:27:52

Uma espingarda e dezenas de munições, além de material de caça, foram apreendidos pela Equipe de Produtos de Origem Animal durante mais uma ação da 11ª Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) do Rio Francisco, na zona rural de Delmiro Gouveia, Sertão de Alagoas, nesta quarta-feira (23).

Ao chegar na residência alvo da fiscalização, a equipe se deparou com dois cães de caça da raça Perdigueiro e ao questionar ao responsável pelo local, foi confirmado que havia uma espingarda no local, além de 39 munições de calibre 44, 38, 22, 20 e 32. Havia ainda 18 munições deflagradas de calibre 38 e 20.

Na residência também foram encontrados diversos materiais de caça, pólvora, espoletas e outros.

Além do crime de posse ilegal de arma de fogo, o homem também foi autuado por poluição ao ser constatado o despejo de resíduos sólidos, como óleo de motor de veículos e um tatu-rabo-de-couro foi resgatado. Manter animal silvestre em cativeiro é crime.

Policiais militares do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) e agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) conduziram o homem até o Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) de Delmiro Gouveia, onde ele foi autuado pelos três crimes e pode pegar até 1 ano e 4 meses de prisão.

O assessor ambiental do Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA), Lucas Gregório, aplicou multa de R$ 38.272,09 por despejo de resíduos sólidos no solo e R$ 500,00 por manter animal silvestre em cativeiro.

A Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal) e o Conselho de Medicina Veterinária de Alagoas (CRMV) também participaram da fiscalização.

Comunicar erro

Comentários