Golpe do falso advogado: jovem é preso em flagrante durante audiência em fórum de Maceió

Por Theo Chaves em 03/10/2022 às 20:04:49

Um jovem foi preso em flagrante no começo da tarde desta segunda-feira, 03, suspeito de se passar por um falso advogado durante uma audiência realizada na 16ª Vara Criminal da Capital, localizada na Universidade Federal de Alagoas (UFAL), em Maceió. A informação foi confirmada ao TNH1 pelo advogado Júlio Felipe Sampaio, vice-presidente da Comissão de Fiscalização e Combate às Práticas Irregulares da Ordem dos Advogados do Brasil de Alagoas (OAB-AL).

De acordo com o representante da OAB-AL, o jovem teria aplicado o golpe do "falso advogado" em várias vítimas, e os valores cobrados pelos honorários ultrapassam R$ 20 mil.

"Recebemos essa denúncia, e fomos acionados ao Fórum por volta das 12:00 desta segunda-feira. As vítimas relataram que uma pessoa estava se passando por advogado, e ao chegarmos no local nos certificamos que ele não tinha registro na OAB. Além do falso registro, ele simulava audiências com um falso juiz, onde a vítima era enganada. Os golpes aplicados por ele também teriam sido registrados na cidade de Marechal Deodoro, além, claro, da capital Maceió. Diante da suspeita, encaminhamos esse jovem e as vítimas à Central de Flagrantes, no Pinheiro, onde o caso será investigado", explicou.

Sampaio ainda relatou que o jovem teria argumentado dizendo que era aluno do curso de direito. Segundo o representante da OAB-AL, o suspeito era um cara bem vestido e conhecia sobre leis.

"O jovem confessou que era aluno do curso de Direito, porém ele era um cara bem instruído, e conhecia sobre a dinâmica da advocacia. Ele também andava bem vestido, falava bem e se aproveitava de vítimas vulneráveis para aplicar esse golpe. Também verificamos que ele forjava o timbre do poder judiciário, bem como reconhecia documentações em cartórios. Diante de tamanho conhecimento, vamos abrir um processo administrativo para saber se ele teve ajuda de algum advogado".

A OAB-AL também informou ao TNH1 que vai acompanhar o caso. O órgão finalizou dizendo que caso seja confirmado o registro do jovem como acadêmico de direito, ele poderá ser impedido de receber o diploma profissional da classe.

Fonte: Tnh1

Comunicar erro

Comentários