07/06/2020 às 11h02min - Atualizada em 07/06/2020 às 11h02min

Japão quer começar a vacinar contra coronavírus no 1º semestre de 2021

Ministério da Saúde reservou cerca de US$ 455 milhões em subsídios para instituições envolvidas no desenvolvimento de vacinas, além de US$ 1,3 bilhão para produção.

Por NHK - Tóquio
https://agenciabrasil.ebc.com.br

O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social do Japão elaborou um plano para tornar mais rápido o processo até que vacinas contra o novo coronavírus possam ser usadas na prática. A ideia é acelerá-lo ao incentivar, de maneira simultânea, tanto a pesquisa e o desenvolvimento quanto a produção.

O ministério reservou cerca de US$ 455 milhões em subsídios para instituições envolvidas no desenvolvimento de vacinas, como parte de uma segunda proposta de orçamento suplementar para o ano fiscal atual.

A pasta também reservou cerca de US$ 1,3 bilhão em verbas extras para incentivar empresas privadas a investir em unidades de produção de vacinas.

Autoridades de saúde afirmaram a representantes de partidos governistas que esperam poder começar a vacinar a população contra o novo coronavírus na primeira metade do próximo ano. Ao mesmo tempo em que incentivam investimentos na capacidade de produção, eles também querem facilitar o processo de aprovação da vacina.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Segundo o Ministério da Saúde, "divulgação dos dados de 24 horas permite acompanhar a realidade do país neste momento e definir estratégias adequadas para atendimento à população”.

Ministério da Saúde reservou cerca de US$ 455 milhões em subsídios para instituições envolvidas no desenvolvimento de vacinas, além de US$ 1,3 bilhão para produção.

Cartilha vai mostrar como ir a uma unidade de saúde com segurança e como os serviços de vacinação públicos e privados devem atender à população com os cuidados necessários.

Manifestações antirracistas espalham-se pelo mundo para protestar contra a morte de George Floyd, americano negro morto por policial branco e apoiar o movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam).

Os estados que mais registraram casos confirmados do novo coronavírus nas últimas 24 horas foram São Paulo (5.984), Pará (2.216), Maranhão (2.157), Ceará (1.980) e o Distrito Federal (1.642).

O programa Caminhos da Reportagem, que vai ao ar neste domingo (7), às 20h, ouviu profissionais de saúde que sofreram preconceito nas ruas e outros que tiveram parente entubados.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »