China lança sonda para coletar amostras na Lua

Por Redação em 24/11/2020 às 09:59:30

A sonda chinesa deve pousar no satélite natural da Terra no final de novembro, e a devolução das amostras deve ocorrer no começo ou em meados de dezembro. China declara que lançamento da missão para colher amostras do solo da Lua foi um sucesso

A China lançou, na tarde de segunda-feira (23), uma sonda à Lua para coletar rochas, na primeira operação do tipo em mais de 40 anos. O foguete "Longa Marcha 5" lançou a sonda Chang'e-5 do centro de lançamento espacial Wenchang, na ilha tropical de Hainan, no sul do país, informou a agência estatal Xinhua.

O lançamento foi às 17h30 da segunda-feira (23), no horário de Brasília (04h30 desta terça (24) no horário de Pequim).

A sonda chinesa deve pousar na Lua no final de novembro. A devolução das amostras à Terra deve ocorrer no começo ou em meados de dezembro.

MISSÃO MARCIANA: China lança espaçonave para sua primeira missão em Marte

SEM RUMO: Planeta errante do tamanho da Terra é descoberto vagando pela Via Láctea

A missão Chang'e 5, batizada em homenagem a uma deusa da lua na mitologia chinesa, é a próxima etapa do ambicioso programa espacial da China – que conseguiu no início de 2019 pousar uma espaçonave no lado oculto da Lua, uma novidade mundial. Inicialmente, estava prevista para ocorrer em 2017.

A sonda que será enviada desta vez foi projetada para coletar cerca de 2 kg de poeira e rochas lunares, escavando o solo a uma profundidade de dois metros e, em seguida, enviando-as de volta à Terra.

Essas amostras poderão ajudar os cientistas a entender melhor a história da Lua.

Ambições espaciais

Foto mostra foguete Longa Marcha-5 levando, na tarde de segunda-feira (23), a sonda Chang'e-5, na missão lunar de trazer de volta amostras de terra da Lua. O foguete deve pousar no final de novembro e trazer as amostras no fim de dezembro.

Mark Schiefelbein/AP

É a primeira tentativa de trazer de volta rochas lunares desde 1976, quando a missão não tripulada Luna 24 foi realizada com sucesso pela antiga União Soviética.

Não é a primeira vez que a China lança uma espaçonave para a Lua. As missões Chang'e 3 (em 2013) e Chang'e 4 (iniciadas em 2018) já conseguiram pousar no satélite natural da Terra dois pequenos robôs de controle remoto, os chamados "Coelhos de Jade".

O gigante asiático está investindo bilhões em seu programa espacial para alcançar Europa, Rússia e Estados Unidos. Em 2003, enviou seu primeiro astronauta ao espaço, e, em 2022, espera montar uma grande estação espacial. A China também quer enviar homens à Lua dentro de dez anos.

Veja VÍDEOS sobre astronomia e exploração espacial:

Fonte: G1 Saúde

Comunicar erro
Cria

Comentários

Estradas