Caminhoneiro completa três anos morando dentro de veículo em Maceió

Luís Carlos de Oliveira, de 57 anos, já sofreu três AVCs na praça onde vive; ele conta com a ajuda de moradores

Luís Carlos de Oliveira, 57, vive em uma praça no Distrito Industrial desde 2020

Luís Carlos de Oliveira, 57, vive em uma praça no Distrito Industrial desde 2020

Luís Carlos de Oliveira, 57, trabalha, trabalha e trabalha. Ele quer voltar para casa antes do dia 25 de março, o seu aniversário, para sentir que essa é sua chance de recomeço.

Com roupas surradas, mãos sujas e um dedo cortado, ele está vivendo no Distrito Industrial de Maceió desde dezembro de 2020, dentro de um caminhão Scania.

Luís e o caminhão têm uma história de amor e parceria, afinal estão entrelaçados por bons momentos, mas também os piores, como esses últimos anos. Já foram três AVC até aqui, todos no espaço de menos de dois metros quadrados.

"Só me restou o caminhão. Ele é a minha casa. Tenho uma cama, TV, ventilador, algumas roupas. Tomo meu remédio para pressão, mas está faltando. Preciso fazer alguns procedimentos, até nos dentes que já se estragaram, mas quero é recuperar o meu amigo para cair na estrada novamente", conta.

Ele quase desistiu, mas só quase. Teve chances de abandonar tudo, inclusive aquele que até um ano atrás era seu único amigo, mas não quis ser um peso para os filhos. Sua companheira faleceu durante a pandemia.

Sua história ganhou solidariedade nas redes sociais e assim apareceram pessoas dispostas a ajudá-lo, como os vizinhos da praça onde estacionou o caminhão e o mecânico Manoel Oliveira, 55, e seu auxiliar Luis Felipe Bezerra, 26.

Os amigos e as redes sociais o fizeram querer continuar para voltar a Linhares, no Espírito Santo, sua cidade natal. Em Maceió, gambiarras o ajudam a sobreviver: uma pessoa lhe cedeu um banheiro, a cozinha é na própria estrutura do veículo e a energia é puxada de um estabelecimento na rua.

Luís Carlos de Oliveira, 57, vive em um apraça no Distrito Industrial de Maceió com a ajuda de moradores - Foto: Ailton Cruz

São 37 anos percorrendo o Brasil com cargas e praticamente desacompanhado. Todo dia estava na estrada, rodando o país inteiro, olhando para o horizonte. Os filhos já estão crescidos, com famílias constituídas, e até pedem para ele se juntar a eles. Luís, por outro lado, se nega a abandonar o carro.

"Ainda falta muito para recuperarmos o caminhão, mas não quero atrapalhar ninguém. Tive três AVC e pedi para não me levarem no último, há um ano, porque desse jeito eu deixaria tudo isso para trás. Fui ao hospital, me recuperei e agora consigo ver que há algo melhor para mim", disse ele.

Em Linhares, ele quer reencontrar o irmão, que é serralheiro. Juntos, pretendem recuperar o caminhão para que Luís possa continuar batalhando pela sua dignidade por meio do trabalho.

YouTuber, o mecânico Manoel fornece atualizações da situação do caminhoneiro e já angariou cerca de R$ 36 mil com doações.

O dinheiro foi investido na recuperação do veículo e no pagamento de uma dívida contraída pelo caminhoneiro por conta da última carga que tentou transportar: estava na casa dos R$ 36 mil, mas conseguiram diminuir o valor para R$ 14 mil, já pago.

O maior problema era no câmbio, razão pela qual o caminhão teve de parar. O novo custou R$ 6 mil. O tempo deteriorou os outros materiais, como os pneus e a carroçaria, que precisam ser trocados e não há recurso para isso.

Ainda que a situação pareça que vai ser resolvida, doações são necessárias para que a recuperação do veículo seja concluída. O pix utilizado é o do número de Luís Carlos: 27981587461.

Justamente por fornecer o telefone, ele vem sofrendo tentativas de golpes, sempre utilizando da esperança que ele agora exala.

"Prometem coisas para o caminhão, já que sabem que eu estou precisando, e pedem pagamentos antecipados sem mostrar quaisquer provas. Às vezes, parece tão real que é difícil de não ceder", conta.

Quarenta dias separam Luís de seu maior sonho.