25/08/2020 às 09h03min - Atualizada em 25/08/2020 às 09h03min

Ex-secretário de Cícero Almeida é preso acusado de irregularidades em compra de testes para Covid-19

Redação, com G1
Francisco atualmente é secretário de Saúde do Distrito Federal
Equipes da Polícia Civil (PC), por determinação da Justiça, prenderam na manhã desta terça-feira (25), o ex-secretário Municipal de Assistência Social de Maceió, na gestão do prefeito Cícero Almeida.

Francisco Araújo Filho, que também já foi vereador pela cidade de Cajueiro, em Alagoas – atualmente – é secretário de Saúde do Distrito Federal e presidente do Instituto de Gestão Estratégica da Saúde (Igesp-DF).

O alagoano é acusado de supostas irregularidades na compra de testes para detecção da Covid-19. Ele foi preso no apartamento onde mora, no Noroeste, no Distrito Federal.

Trata-se da segunda fase da operação Falso Negativo, deflagrada pelo Ministério Público do DF. Ao todo, foram expedidos 44 mandados de busca e apreensão e sete de prisão preventiva. Além de Francisco Araújo também foram presos:
  • Ricardo Tavares Mendes - ex-secretário adjunto de Assistência à Saúde do DF
  • Eduardo Hage Carmo - subsecretário de Vigilância à Saúde do DF
  • Eduardo Seara Machado Pojo do Rego - secretário adjunto de Gestão em Saúde do DF
  • Jorge Antônio Chamon Júnior - diretor do Laboratório Central do DF
  • Ramon Santana Lopes Azevedo - assessor especial da Secretaria de Saúde do DF
A decisão que autorizou a operação está em sigilo e é do desembargador Humberto Adjunto Ulhôa, do Tribunal de Justiça do DF. As ordens judiciais estão sendo cumpridas em outros oito estados, onde estão as empresas fornecedoras dos testes. 

Segundo o MPDFT, o objetivo da operação é desmantelar uma suposta organização criminosa instalada dentro da Secretaria de Saúde do DF para fraudar a escolha de fornecedores e superfaturar a compra dos testes, feita com dispensa de licitação. Os investigadores afirmam que o prejuízo aos cofres públicos chega a R$ 18 milhões.

As apurações, lideradas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e pela Procuradoria-Geral de Justiça do MPDFT, apontam ainda baixa qualidade dos testes, que podem dar falso resultado negativo.

São investigados crimes de fraude à licitação, lavagem de dinheiro, crime contra a ordem econômica (cartel), organização criminosa, corrupção ativa e passiva.

 
Francisco Araújo ou Chico Araújo, como é mais conhecido, em 2005, foi nomeado secretário de Saúde da cidade de Cajueiro, no interior do estado de Alagoas, onde permaneceu no cargo até o ano de 2005. 

Ainda naquele ano ele deixou o cargo de secretário para que pudesse concorrer a uma cadeira no legislativo da cidade e tornou-se vereador, onde esteve no cargo por apenas um mandato. 

Em 2009, ocupou o cargo de secretário de Assistência Social de Maceió, até o ano de 2012, na gestão do ex-prefeito Cicero Almeida, onde desenvolveu importantes trabalhos junto do Governo Federal e revelou fraudes envolvendo o programa Bolsa Família. 

O ex-secretário além de ocupar o corpo técnico na capital, já chegou a ser candidato ao legislativo municipal, em Maceió e nas eleições de 2014, foi candidato ao cargo de deputado estadual, pelo Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB).

Em 2015, mudou-se para Brasília, onde trabalhou na Câmara dos Deputados como assistente técnico da Secretaria de Comunicação, até o ano de 2018.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »