Banner do Governo

Professoras e alunos, vítimas de ataques em Aracruz (ES), continuam em estado grave

Por Gustavo em 27/11/2022 às 15:04:17

Uma quinta vítima também permanece no hospital, mas seu quadro é considerado estável Duas professoras e dois alunos, vítimas dos ataques em duas escolas de Aracruz (ES), na sexta-feira (25), continuam internados em estado grave em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva). Uma quinta vítima também permanece no hospital, mas seu quadro é considerado estável.

Quatro pessoas morreram com os tiros disparados por um adolescente de 16 anos, sendo três professoras e uma aluna.

Segundo boletim divulgado na manhã deste domingo (27) pela Secretaria da Saúde do Espírito Santo, duas mulheres, de 45 e 52 anos, que tiveram de ser operadas, estão internadas em estado grave na UTI do Hospital Estadual Dr. Jayme dos Santos Neve, em Serra (ES).

A Secretaria de Educação do Espírito Santo confirmou por meio de assessoria de imprensa que elas são professoras. As mulheres foram levadas de helicóptero para o hospital de Serra, cidade a cerca de 60 km de Aracruz.

No sábado, a professora Flávia Amboss Merçon Leonardo, 36, morreu no mesmo hospital. A docente de sociologia na escola estadual Primo Bitti estava internada em estado gravíssimo.

Flávia era ativista do MAB (Movimento dos Atingidos por Barragens) e, em abril, defendeu sua tese de doutorado em antropologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) sobre as consequências do desastre ambiental de Mariana para moradores do litoral capixaba.

De acordo com o boletim médico, também estão em estado grave um menino de 11 anos, que passou por cirurgia, e uma adolescente de 14 anos, que também precisou de procedimento cirúrgico e está intubada. Os dois estudantes estão no Hospital Estadual Nossa Senhora da Glória, em Vitória.

Uma quinta pessoa ferida, uma professora de 58 anos, está internada no Hospital Estadual de Urgência e Emergência São Lucas, na capital Vitória. Ela passou por cirurgia e seu estado era considerado estável, segundo a Secretaria da Saúde.

Outras duas mulheres, de 37 e 40 anos, estão internadas na enfermaria do Hospital e Maternidade São Camilo, em Aracruz. Segundo boletim divulgado na tarde de sábado, elas estão na enfermaria com quadro estável.

As três mortes nos ataques a tiros em duas escolas, uma pública e uma particular, ocorreram na sexta.

Um ex-aluno de 16 anos, transferido em junho da escola estadual e filho de policial militar, foi apreendido como suspeito de cometer o crime. Materiais com a suástica, símbolo nazista, foram recolhidos em sua casa.

Os ataques foram registrados nas escolas Primo Bitti, pública, e Centro Educacional Praia de Coqueiral, particular, próximas uma da outra, no município de 104 mil habitantes no interior capixaba.

Fonte: Valor Invest

Tags:   Valor
Comunicar erro

Comentários