Em sabatina, Collor garante autonomia para as corporações e anuncia criação de Defensoria Pública para militares alvos de perseguição

Candidato afirma que haverá um diálogo permanente entre corporações e o Poder Executivo

Por Henrique Dias em 21/09/2022 às 21:39:47

Garantir a autonomia às corporações e criar a Defensoria Pública para militares alvos de perseguição são alguns dos compromissos firmados pelo candidato Collor (PTB) com os militares de Alagoas. Collor participou de sabatina, nessa terça-feira (20), e falou de várias medidas que serão adotadas em seu governo, dentre elas, como primeiro ato, a revogação do desconto previdenciário que penaliza os policiais, bombeiros da reserva, além dos pensionistas.

Durante o encontro, Collor anunciou que, como governador, concederá autonomia para que as corporações possam discutir as mudanças necessárias para a melhoria da segurança pública em Alagoas. Com isso, o candidato afirma que haverá um diálogo permanente entre corporações e o Poder Executivo. Outro compromisso de Collor foi a criação de uma Defensoria Pública que irá auxiliar os militares nos processos em que são alvos de perseguição.

Como já anunciado, Collor retornará às regras antigas da Previdência dos Militares. "É um absurdo e já é uma decisão que no meu primeiro ato como governador revogar o desconto previdenciário cobrado pela atual gestão. Depois de tantos anos de luta, para defender as nossas famílias, contribuindo ao longo desses anos, vocês são obrigados a, quando vão à reserva, arcar com uma quantia enorme que sacrifica cada um dos militares. Isso irá acabar", confirmou Collor.

A promoção por escolha foi alvo de críticas do candidato, que afirmou que cumprirá o que determina a legislação. "Sempre fui contra porque fere a hierarquia e atinge também a disciplina. A promoção precisa ser por mérito, desempenho e vamos cumprir a lei", explicou o candidato.

Collor ainda garantiu que o hospital dos militares voltará a funcionar, para atender todos os agentes de segurança com a qualidade e respeito que merecem.

"Há inúmeras injustiças desse governo com a Polícia, e isso não posso concordar. Com a experiência política que adquiri em minha trajetória, teremos um enorme trabalho pela frente e, sobretudo, com decisões políticas que serão tomadas por uma classe que se dedica pela segurança de nossas famílias, de nossa sociedade", finalizou Collor.

*Com assessoria

Fonte: Gazetaweb

Comunicar erro

Comentários