Segundo os representantes da Tönnies, que administra o local, cerca de mil funcionários foram testados e os casos devem ser considerados importados. Conforme a indústria, a maior parte dos colaboradores vem de países como a Bulgária e a Romênia e eles tinham viajado para visitar suas famílias durante as “miniférias” por conta dos feriados e Pentecostes e Corpus Christi.   

“Se um ou dois, ou ainda cinco deles trazem uma infecção, e depois estão no lugar errado, na hora errada, podem causar um grande foco”, destacou Gereon Schülze, responsável para gerenciar a crise sanitária nas empresas do grupo.   

A Alemanha conseguiu controlar a pandemia de Covid-19 após um rigoroso lockdown e vem liberando gradualmente os demais setores econômicos para a retomada. Até esta quarta-feira, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins, o país tem 188.474 contaminações do novo coronavírus e registra 8.844 mortes.