Bolsonaro defende aumento nas vendas de armas e promete novos decretos

Bolsonaro defende aumento nas vendas de armas e promete novos decretos

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira, 11, a apoiadores, que deve assinar novos decretos voltados para colecionadores, atiradores esportivos e ca√ßadores. Segundo dados da Polícia Federal, 2020 bateu o recorde de quase 180 mil novas armas registradas. A proposta do mandat√°rio é aumento ainda maior nas vendas, j√° que, para Bolsonaro, o cidad√£o foi por muito tempo desarmado. “Vai. Tem três decretos pra sair. Eu acho que sai essa semana. Dois ou três¬Ö Eu n√£o posso ir além da lei. Vai facilitar mais coisa pra vocês aí. Nós batemos recorde ano passado, em rela√ß√£o a 2019, mais 90% em venda de armas. T√° pouco ainda, tem que aumentar mais. Porque o cidad√£o muito tempo foi desarmado”, disse. O presidente afirmou ainda que, com a mudan√ßa na presidência da C√Ęmara dos Deputados em fevereiro, espera que a casa de leis dê prosseguimento a projetos sobre a flexibiliza√ß√£o do acesso a armas de fogo.

Ao longo de seu mandato, Jair Bolsonaro tem editado regras que facilitem o porte e a posse de armas de fogo. Entre as normas j√° publicadas est√° o aumento do número de armas e muni√ß√Ķes que cidad√£os podem adquirir. Também houve a libera√ß√£o do acesso a armas que antes eram de uso restrito. Em dezembro, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, suspendeu a decis√£o do governo que zerou a alíquota para a importa√ß√£o de revólveres e pistolas. Com a decis√£o ficou mantido o imposto de 20% sobre o valor da arma. Na época, o magistrado afirmou que o risco de um “aumento dram√°tico da circula√ß√£o de armas de fogo” justifica decis√£o de suspender a norma editada pelo presidente da república.

*Com informa√ß√Ķes do repórter Fernando Martins