17/09/2020 às 20h02min - Atualizada em 17/09/2020 às 20h02min

Assassinato de mulher trans ainda é mistério em Maceió

Redação
Vítima, segundo a própria família, tinha envolvimento com drogas

Policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), permanecem investigando o assassinato da mulher trans Jardiele Santos, 24.

O corpo da vítima foi encontrado enterrado em cova rasa, no domingo (13), em uma área de mata fechada no bairro Benedito Bentes. 

Conforme o laudo do Instituto Médico Legal (IML), Jardiele foi vítima de Traumatismo cranioencefálico (TCE), devido a ação de instrumento cortante e corto contundente.

Jardiele, que era viciada em drogas, estava desaparecida desde a tarde do dia 4 deste mês após sair de casa, no Benedito Bentes, afirmando para a família que retornava no início da noite.

Segundo o Grupo Gay de Alagoas (GGAL), Jardiele é a oitava pessoa LGBTQI+ assassinada em Alagoas este ano e o segundo este mês de setembro praticado contra alguém da comunidade gay. O primeiro caso seria o do professor Raimundo Nonato Silveira Monteiro, 52, que teve o corpo encontrado em estado de decomposição dentro da própria casa, em Maceió, na última terça-feira (8). Monteiro estava desaparecido desde o domingo (6).

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »